Novela | Letícia Colin reflete sobre Rosa de ‘Segundo Sol’: ‘Tão vilã quanto as outras’

Receita do dia | Churrasco na Pressão
20 de setembro de 2018
Anitta se reaproxima de ex e amigos acreditam em reconciliação: ‘Se gostam’
20 de setembro de 2018

A Atriz Letícia Colin adiantou que Rosa ia ficar deslumbrada com o dinheiro após se tornar cúmplice de Laureta (Adriana Esteves) na novela “Segundo Sol”. Letícia conta que considera que a ex-prostituta se tornou uma espécie de vilã: “Acho que Rosa está cega pelo poder, pelo dinheiro, é um momento que ela meteu os pés pelas mãos. Ela queria só sair de casa e ter uma grana para viver, mas foi ganhando mais e mais dinheiro e caiu em um meio muito difícil da Laureta e Karola. Ela se deixou influenciar e virou uma pessoa que trama e é cúmplice. Ela é tão vilã quanto as outras”.

Imagem/divulgação-internet

Atriz acredita em redenção: ‘Tudo pode acontecer’

Letícia, porém, acredita que ainda tem muitos capítulos pela frente e a personagem pode sofrer novas mudanças de comportamento: “O cúmplice, a pessoa que se abstêm de uma coisa que pode solucionar, contar e não fala, é tão grave quanto alguém que faz o próprio ato. Acredito nisso. Ela se perdeu um pouco nos objetivos dela, mas acho que tudo pode acontecer até porque é João Emanuel Carneiro”.

Artista torce que gravidez mude personagem: ‘Repensando’

Para a artista, a gravidez de Rosa pode ser uma forma de salvação: “Acho que sim. Que comove, muda. Ela quer construir uma família, está repensando a vida dela. Ela sempre disse que não queria ser mãe solteira e é uma grande novidade”. Fora das telinhas, Letícia acredita que ainda é cedo para aumentar a família com Michel Melamed, com quem já se considera casada: “É sempre tocante lembrar que tem essa potência toda aqui, mas não para agora”.

Famosa comenta indicação em premiação de cinema: ‘Em choque’

Durante passagem pelo Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, Letícia comemorou ser indicada na categoria de melhor atriz coadjuvante pela Lindalva do filme “Entre Irmãs”: “Fiquei em choque quando me contaram. A gente faz um filme com todo o nosso amor e o filme tem essa emoção. Fiquei muito feliz de trabalhar com o Breno (Silveira, diretor) e a Nanda (Costa) e Marjorie (Estiano) estão brilhantes no filme. Tenho muito orgulho de estar do lado dessas mulheres”. Sandra Corveloni, entretanto, foi a vencedora da categoria com o longa “A Glória e a Graça”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *