DEFESA CIVIL DE JOINVILLE REGISTRA 143 MILÍMETROS DE CHUVA NA REGIÃO SUL DA CIDADE

Receita do dia: RISOTO DE TOMATE SECO
30 de janeiro de 2017
RECEITA DO DIA: PÃO DE MEL MACIO (RECEITA ECONÔMICA)
1 de fevereiro de 2017

A Defesa Civil de Joinville divulgou o relatório atualizado sobre o volume de chuvas registrados na tarde de segunda-feira (31) na região Sul da cidade. Conforme dados da estação meteorológica localizada no bairro Guanabara, foram registrados 143 milímetros durante o dia de ontem. A quantidade representa o volume de 15 dias de chuvas. É o maior volume diário registrado durante todo o mês de janeiro.

Conforme o levantamento da Defesa Civil, a chuva intensa ocasionou inundação das bacias dos rios Jaguarão, Itaum, Itaum-mirim e Bucarein. Houve alagamento de casas e vias públicas, com registros de aproximadamente 1,5 metros de nível de água no interior de imóveis. O bairro Itaum também foi um dos mais atingidos. A estação meteorológica localizada naquela região apontou 80 milímetros de chuva em apenas 90 minutos.

A Defesa Civil contabilizou 29 ocorrências de deslizamentos. Seis casas foram interditadas, cinco na rua Ortílio Leandro dos Santos e uma na rua Rancho Bom, ambas no bairro Petrópolis. Ao todos 120 pessoas foram desalojadas em casas de amigos e parentes. Elas estavam em residências localizadas em áreas de alagamentos e também de risco de deslizamentos. A Defesa Civil identificou 60 pontos de alagamentos e também 12 quedas de muros por causa do acúmulo de água.

Os bairros mais atingidos: Bucarein, Anita Garibaldi, Paranaguamirim, Floresta, Boehmerwaldt, Itinga, Santa Catarina, João Costa, Nova Brasília, Itaum, Ullisses Guimarães, Jarivatuba, Guanabara, Petrópolis, Profipo e Fátima.

Devido à quantidade de ocorrências, foi acionado apoio das instituições que formam o Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil. A ação de apoio teve participação do Corpo de Bombeiros Voluntários, Clube do Jipeiro e de voluntários do Clube de Radioamadores de Joinville e da Defesa Civil para auxílio nas vistorias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *